Google+ ABS Gospel: Estudo sobre o livro de Provérbios

Ícones Sociais

rss feed facebook twitter google plus email

18 de fev de 2011

Estudo sobre o livro de Provérbios

"O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do santo é o entendimento."
Pv. 9:10

O livro de Provérbios está dividido em cinco partes:
  • O caminho da sabedoria de Salomão (Caps 1 - 9)
  • A coletânea principal dos Provérbios de Salomão (Caps 10 - 24)
  • As palavras de Agur (Cap 30)
  • E as palavras do rei Lemuel (Cap 31)
O que é um provérbio?

O provérbio é um ditado breve e popular que expressa uma verdade geral. A maior parte do livro de Provérbios consiste em provérbios sem conexão entre si. Mas a palavra hebraica traduzida por "provérbios" também pode incluir exortações mais longas e com mútua conexão.

O propósito primário dos provérbios é de ensinamento, declarações compactas e práticas que se fixam facilmente na memória. Abrangem vários assuntos, a sabedoria, a justiça, o temor a Deus, o conhecimento, a moralidade, a castidade, a diligência, o domínio próprio, a confiança em Deus, o emprego correto do dinheiro, a consideração pelos pobres, o controle da língua, a bondade para com os inimigos, a escolha dos companheiros, o treinamento das crianças, a honestidade, a preguiça, a falta de ocupação, a solicitude, a boa disposição de ânimo, o bom senso e outros.

O livro de Provérbios  e a experiência

Este livro visa em inculcar virtudes nas quais a Bíblia insiste do começo ao fim.

Os ensinos desse livro não são expressos com as palavras "assim diz o Senhor", como acontece na lei de Moisés, onde as mesmas pessoas são ensinadas como mandamento direto de Deus.

Ao contrário, eles nos são oferecidos como frutos da experiência de um homem que experimentou e provou quase tudo aquilo que os seres humanos se envolvem.

Moisés dissera: "esses são os mandamentos de Deus". Aqui, Salomão diz: "a experiência demonstra que Deus nos tem mandado fazer as coisas que são melhores para nós -- a essência da sabedoria humana acha -- se no cumprimento dos mandamentos de Deus".

Deus, no longo registro da revelação de si mesmo e de sua vontade, recorreu, segundo, parece, a todos os métodos possíveis para nos convencer -- não somente por mandamentos e por preceitos, mas também pelo seu exemplo -- de que vale a pena viver segundo a vontade Dele.

A fama de Salomão servia de caixa acústica que fazia sua voz ressoar até os confins da terra, e fez dele um exemplo, diante do mundo inteiro, de como são sábias as ideias de Deus.

Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento;
reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e Ele endireitará as suas veredas.
Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema o Senhor e evite o mal. (Pv. 3:5-7)